Campo Limpo


As informações aqui relatadas partem em sua maioria de entrevistas informais e não documentadas. Nos anos de 1920 a 1930 instala-se na região o Sr. João Cassiano e família, pequeno comerciante, que fornecia local para que os vaqueiros e boiadeiros pudessem pernoitar e acampar. Como a região possui uma vasta região plana foi denominado de Campo Limpo.

A família de Rodrigues Nascimento, proprietária de enorme quantidade de terras entre a região do município de Anápolis e Petrolina, representada pelo Sr. Francisco Rodrigues do Nascimento, foi doadora do terreno à sua Padroeira “Santa Terezinha”.  Após o seu falecimento a comunidade e as autoridades, trocam o nome para Rodrigues Nascimento, Distrito de Anápolis-GO, município que era o responsável pela nomeação das autoridades representativas.

Nos anos de 1980 a 1990, houve um desenvolvimento que poderia dar embasamento para requerer sua emancipação política. Este desenvolvimento se deu principalmente pela sua crescente concentração de indústrias de cerâmica, um bom pólo de produção leiteira, de sua agricultura sustentável e de uma pecuária em pleno desenvolvimento, viu-se a necessidade de se iniciar uma longa e árdua luta para que pudesse pleitear a emancipação política.

Esta emancipação ocorreu por força de Lei Estadual de nº 13.133, de 21/07/1997. Desde então o Distrito de Rodrigues de Nascimento, passou a se denominar Campo Limpo de Goiás. No seu processo democrático, a sua primeira eleição municipal ocorreu no dia 15 de novembro de 2000, onde saiu vitorioso o Sr. Joaquim Silveira Duarte, sendo o primeiro Prefeito Municipal. No dia 1º de Janeiro de 2001, tem início a primeira Administração Municipal, contando com uma Câmara dos Vereadores com 9 integrantes representantes de todos os segmentos da sociedade, a saber: Edenval Alves de Souza (Den) - (Presidente); Aristonides Cardoso da Silva (Nídio); Carlos Alberto Cardoso (Carlim); Divino Teixeira de Mendonça (Teixeira); Flávio Henrique de Lima; Joaquim Mendes de Godoy (Joaquinzão); José Mudesto Carneiro; Railson Manoel Germano Barreto (Liu) e Wagner Ferreira de Carvalho (Delegado). Como substituto do vereador falecido, Joaquim Mendes de Godoy – tomou posse o 1º Suplente -Valtair Fernandes de Oliveira.
Joaquim Mendes de Godoy (falecido enquanto vereador) fez parte da história de Campo Limpo, pois chegou a ser Subprefeito antes da emancipação, razão pela qual o Plenário da Câmara leva seu nome.

Nesses primeiros meses de administração, constatou-se que o Município tem boas condições de se auto-sustentar. Problemas existiam principalmente no que tange as instalações físicas, programas específicos à nossa realidade e principalmente a distância física junto aos órgãos governamentais, sejam estaduais ou federais.
O processo de municipalização até hoje se encontra em andamento, vários projetos estão em processo de execução, outro maior número está sendo elaborado e analisado visando buscar parcerias governamentais e não-governamentais com o objetivo-fim de proporcionar uma melhor qualidade de vida à sua comunidade, seja ela urbana ou rural.
Com a emancipação do município percebe-se o crescimento do número de estabelecimentos comerciais e residenciais, e em conseqüência cresce também a expectativa de melhoria econômica da região. A sustentabilidade do município baseia-se principalmente na produção de hortifrutigranjeiros, na agricultura, na pecuária leiteira e de corte, de indústrias no ramo de cerâmica, de laticínios e de abatedouros de carne, sendo todos eles licenciados e regulamentados.

A Prefeitura Municipal conta com uma pequena, mas eficiente estrutura.
Na área não governamental o município conta com um apoio irrestrito por parte da Pastoral da Criança, Pastoral da Família, Igreja Católica e Igrejas Evangélicas, Associação dos Moradores, Conselhos instituídos, Associação de Pais e Alunos e algumas mais que estão em fase de implantação.
De acordo com o Censo 2010 a Área da unidade territorial é de 160 km2, contando com 6.241 habitantes, sendo o cerrado o bioma predominante.


A Formação Administrativa foi iniciada através da criação do Distrito, do Município de Anápolis, com denominação de Rodrigues Nascimento, pela Lei Municipal nº 413, de 17 de julho de 1963. Em divisão territorial, datada de 31 de dezembro de 1963, o Distrito de Rodrigues Nascimento já figurava no município de Anápolis, assim permanecendo em divisão territorial datada de 1 de junho de 1995.

Elevado à categoria de município com a denominação de Campo Limpo de Goiás, pela Lei Estadual nº 13.133, de 21 de julho de 1997, desmembrado de Anápolis. Sua sede foi instalada no antigo Distrito em 1º de janeiro de 2001.

O Município de Campo Limpo de Goiás está localizado na Mesorregião do Centro Goiano, na zona fisiográfica do Mato Grosso de Goiás, no início do Planalto Central. O Município de Campo Limpo de Goiás limita-se com os municípios de Anápolis e Ouro Verde de Goiás.

A sede municipal está situada a 29º 29' 07" de latitude sul e 49º 08' 08" de longitude W. Gr.
O clima do município pode ser considerado como provável clima tropical de altitude e a sua temperatura média não passa dos 20 graus centígrados, variando entre os 15 a 28 graus.

Ladeia uma parte das divisas do município, as Serras da Pedra Sabão e do Sapato Arcado e os seus principais cursos d'água são o Ribeirão João Leite, Córrego das Pedras e Córrego do Cunha.